Foto: divulgação

Nesta quarta-feira (1), às 19h, o FastConvida! recebe Guilherme Buso, diretor de comunicação do NBB (Novo Basquete Brasil), para um bate-papo especial no Instagram da Fast Shop sobre inovação de conteúdo e comunicação multiplataforma. E para você se preparar para esse encontro especial, o blog conversou com o especialista, que traz dicas indispensáveis para montar a estratégia do seu negócio. 

A história de Buso com o esporte começou cedo, ainda aos 9 anos de idade. “Eu joguei basquete a vida toda. Fiz faculdade de jornalismo achando que seria repórter esportivo de campo, e comecei meu estágio na federação paulista de futebol, onde fiquei por três anos e meio. Quando o tempo acabou, surgiu uma oportunidade como freelancer em um evento da Puma, e isso me abriu portas para trabalhar com os bastidores do esporte, com assessoria e relações públicas. Em 2009 surgiu a vaga para assumir a assessoria do NBB, que ainda não tinha nem um ano de vida e tinha a ver com a minha paixão pelo basquete”, recorda. Foram oito anos trabalhando, até a oportunidade de fazer mestrado em Gestão do Esporte na Inglaterra. Na volta, retornou à NBB. 

O NBB

O Novo Basquete Brasil (NBB) é a liga oficial do Campeonato Brasileiro de Basquete, organizada com a chancela da Confederação Brasileira de Basketball em substituição ao antigo Campeonato Nacional de Basquete, reconhecida pela FIBA (a Federação Internacional de Basquete). Considerado um case de sucesso, o NBB se tornou referência em comunicação multiplataforma, sob a tutela de Buso.  Fast Life: o NBB é considerado em case de sucesso em comunicação multiplataforma. Como isso aconteceu? G.B: eu acho que estava no lugar certo e na hora certa, com oportunidade de crescer profissionalmente junto com o crescimento do campeonato. Mas, aliado a isso, tivemos uma revolução da comunicação bastante importante nessa última década. O trabalho que era feito naquela época, é totalmente diferente do que é feito hoje em dia. Quando olhamos o modelo multiplataforma, ele é um modelo que foi sendo construído nesses últimos 10 anos. As ferramentas foram aparecendo, e a nossa equipe teve habilidade e visão para começar a implementar tudo isso.  Qual a importância hoje de um negócio investir na comunicação multiplataforma? G.B: o grande diferencial de estar na maior parte das plataformas possíveis é que cada uma tem públicos diferentes. Quando você olha as informações desses públicos, você nota claramente que são faixa etárias e comportamentos diferentes, e quem está em uma rede social, talvez não esteja em outra, então você amplia muito a conversa.  Estar em uma plataforma não é o mesmo que utilizá-la bem. O que você considera indispensável para uma boa comunicação nas redes sociais? G.B: eu acho que primeiro de tudo é ter em mente que não é só estar, devemos de fato realizar. Muitas vezes as pessoas simplesmente abrem uma conta porque todo mundo está fazendo, mas não têm uma estratégia de conteúdo e do que será gerado ali. Outra coisa é a interação, porque muitos perfis só postam e saem correndo. É preciso compartilhar conteúdo que faz sentido com a sua marca, e realmente interagir com esse seu público.  É muito comum ter contas em diversas redes sociais, e apenas replicar o mesmo conteúdo em todas. Isso funciona, ou é um erro de estratégia? G.B: não dá para achar que com o mesmo conteúdo e o mesmo texto você vai ter sucesso em todas as plataformas. Você mesmo não liga apenas uma plataforma no seu dia, e para poder se destacar tem que ter algumas boas práticas para que o seu negócio apareça. Públicos diferentes pedem linguagens diferentes.  É mesmo preciso estar em todas as plataformas? G.B: você não precisa estar em todas as redes sociais, é bom ter um pé atrás e uma estratégia, porque o mundo digital é 24 horas, ele não para, e para ter efetividade tem que ter um braço. Tem que pensar e tem que focar o seu trabalho e dedicá-lo para as plataformas que fazem sentido para a sua conversa. Às vezes o Twitter é muito jovem para você, então tem que entender o seu negócio e o que é essencial para você – qual é o público que o seu negócio precisa atingir e onde ele está.  O que é mais importante na hora de criar um conteúdo para redes sociais? G.B: as pessoas acham que ter um bom conteúdo significa ser criativo, mas eu gosto de dizer que o essencial é ser constante. Ninguém consegue ser criativo toda hora, mas se você tem uma performance constante a chance de triunfar é muito maior. No final das contas, a rede social é um ambiente em que as pessoas interagem e estão se estimulando, então nós temos que manter um conteúdo de maneira constante, e sempre fazendo o movimento de levar e absorver informação, ter troca mesmo. Nós temos muita tentativa e erro, e às vezes nós damos com a cara na parede, então tem que arriscar, ousar e ir acertando porque você vai continuar evoluindo e tendo resultado. É permitido tentar e errar, porque não é como errar em uma publicidade na televisão, que teria um custo muito alto. Muitas vezes também você vai ter uma fórmula que deu muito certo antes, mas que com o tempo vai parar de dar. Os algoritmos mudam toda hora e nós precisamos tentar mudar também. Tem que estar sempre se renovando.