Foto: simona pilolla 2/Shutterstock

O brunch deixou de ser um costume britânico para ganhar adeptos em todo o mundo – e já conquistou uma série de fãs também no Brasil! Elegante, mas sem perder a atmosfera relaxada e intimista, ele reúne os amigos e familiares em volta da mesa com receitas que combinam o melhor do café da manhã com o almoço. Quer apostar nesse estilo de festa, mas não sabe por onde começar? O blog traz as dicas.

Antes de tudo, vale lembrar que o brunch costuma pegar parte da manhã e da tarde, sendo uma refeição bastante extensa. “Ele começa entre 10h e 11h, e termina perto das 16h, misturando o café com o almoço. A principal característica desse tipo de evento é a fartura, então é preciso se planejar bem”, explica a personal organizer Margô Belloni. 

O convite

Por ser uma reunião longa e em horário especial, é preciso montar a lista de convidados e avisar do evento com certa antecedência. “O ideal é lançarmos a ideia cerca de um mês antes, recordando semanalmente para que todos os convidados consigam se organizar e comparecer. Se for fazer apenas entre amigos próximos – que é o mais comum – vale organizar um grupo em aplicativos de mensagens ou enviar direto por e-mail, que costuma salvar na agenda”, indica.


Foto: Ksenija Toyechkina/Shutterstock

O cardápio ideal

De acordo com a especialista, apesar de ser um costume britânico, o brunch traz o chamado curso italiano, com entrada, primeiro prato, segundo prato e sobremesa. “Comece com a mesa de entradas, que pode conter frios e queijos, pães de diferentes tipos, patês e geleias, iogurte, bolos simples, pão de queijo, frutas e canapés. Para o primeiro prato, os clássicos são croque monsier, croissants recheados, waffles, panquecas, ovos benedict e ovos mexidos com bacon. Para o segundo prato, saladas de folhas ou caprese, quiche, tortas salgadas e até empadões. Já para a sobremesa, podemos ter tortas doces, saladas de frutas e mousses”, aconselha. 

Para as bebidas, vale trazer opções não alcoólicas, como os sucos de frutas, e também alguns drinques leves. “O grande clássico é a Mimosa e não pode faltar (mistura de suco de laranja com espumante)”, completa.


Foto: Sara Winter/Shutterstock

Planeje preparos e horários

Como o brunch é longo, o ideal é que os pratos sejam dispostos em levas, então vale se planejar de antemão. “Como é uma reunião descontraída aconselho usar o buffet americano, deixando as comidas dispostas em uma mesa ou aparador, com pratos e copos para que os convidados se sirvam como e quando quiserem. Planeje-se para deixar cada curso por cerca de uma hora, e se quiser pode inclusive avisar os seus convidados sobre o que será servido em qual momento com antecedência. Com isso em mãos, fica fácil montar a lista de compras e pensar no que deve ser preparo e em qual momento”, esclarece.


Foto: New Africa/Shutterstock

Acerte na decoração

Esqueça as decorações muito elaboradas e cheias de detalhes – aqui, a ideia é optar pelo minimalismo, no melhor estilo “menos é mais”: “O brunch traz uma simplicidade elegante, geralmente com flores coloridas, toalhas brancas e alguns detalhes em tom pastel. Tudo isso cria essa aura alegre e gostosa que é típica do evento. Se utilizar louças e mesas brancas, que são clássicas, aposte em guardanapos coloridos e vários arranjos de flores. Se preferir as louças com motivos florais ou coloridas, que também são bem-vindas, seja mais minimalista no restante da mesa”.