Foto: Roman Samborskyi/Shutterstock

Com cada vez mais empresas aderindo ao sistema home office, seja por necessidade ou praticidade, as entrevistas para novas vagas também estão migrando para o ambiente online – e para conseguir aquela vaga tão desejada, é indispensável ficar atento a algumas particularidades desse tipo de processo de seleção. O coach Francisco Almeida dá as dicas para se sair bem. 

Prepare-se como para a entrevista presencial

Toda entrevista de emprego pede preparo e uma atenção especial aos trajes – e no ambiente virtual não é diferente. “Com o online as pessoas acabaram relaxando mais com a postura, com o jeito de falar e até com o ambiente, mas é importante lembrar que o avaliador irá notar ainda mais detalhes do que na entrevista pessoal. O olhar é mais crítico. Precisamos sim pensar no que vestiremos, em deixar o ambiente em que faremos a vídeochamada organizado, avisar a família para não interromper e deixar os animais de estimação em outro local. Tudo isso mostra que você teve zelo com o processo de seleção e denota organização pessoal”, explica. 

Lembre-se de testar bem a iluminação do espaço, posicionar o computador e a câmera, separar os eletrônicos (como fones de ouvido) previamente e ter certeza de que o local de fundo da chamada está organizado e sem excesso de informações, que podem acabar servindo de distração.

Teste as ferramentas com antecedência

Seja qual for o seu nível de familiaridade com a ferramenta escolhida para a videoconferência, é importante reservar um tempinho um dia antes para fazer todos os testes – tanto de tecnologia, quanto do como você e o ambiente aparecem no vídeo. “Existem algumas coisas que são universais, como queda de energia ou falha de internet, e que podem acontecer sem que te prejudiquem. Já dificuldades com a câmera ou microfone, iluminação ou mesmo se atrasar porque não baixou o programa antes mostram desorganização pessoal e contam negativamente. Preparar tudo antes e ter uma chamada clara e com mínimo de interferências diz muito sobre o seu nível de resiliência e poder de adaptação”, conta. 

Foto: fizkes/Shutterstock

Mantenha o microfone aberto

Serão apenas você e o recrutador? Então é válido esquecer a regrinha comum de etiqueta das reuniões tradicionais. “Diferente de quando estamos com uma equipe, se a conversa é apenas entre duas pessoas o ideal é ter o microfone aberto, até para evitar alguma gafe como responder mutado, o que pode te deixar nervoso e te desconcentrar. Agora, se existir muito barulho de fundo por alguma obra, trânsito ou mesmo vizinhos, o melhor é avisar o entrevistador que ficará com o áudio desligado e ter bastante atenção em ligá-lo sempre que for responder”, lembra o especialista. 

Mantenha as respostas diretas 

A entrevista é o momento para que a empresa te conheça, no entanto, isso não significa se alongar demais ou até fugir do que foi perguntado. “Tente sempre responder de maneira clara e direta, sem enrolar muito para não virar um monólogo – o que é bem negativo em reuniões virtuais. Lembre-se que quantidade não é qualidade, e que cada informação tem hora certa para ser entregue. Vemos muita gente se perdendo e indo para assuntos diferentes do que os apresentados”, alerta. 

Foto: fizkes/Shutterstock

Seja verdadeiro

Você costuma exagerar em suas habilidades ou mesmo fraquezas? Então saiba que esse é um dos maiores erros tanto em entrevistas presenciais, quanto online: “A verdade não pode faltar nunca. Quando você diz saber algo e não sabe, ou ter uma disponibilidade que não tem, a relação começa prejudicada e terá vida curta. Já vi muitas empresas moldarem a vaga por gostarem de um candidato, então prefira a transparência e tenha em mente que o cargo ainda pode ser seu”. 

Vale lembrar, também, que é preciso ter certeza de como será o trabalho no futuro, já que estamos vivendo um momento atípico. Se a vaga se tornará presencial em alguns meses ou até um ano, é indispensável no trajeto para saber se o horário de entrada e saída realmente são possíveis de cumprir.