Foto: Followtheflow/Shutterstock

Trazer o verde para dentro de casa nunca foi tão forte na decoração – mas, apesar de trazer um clima aconchegante e visualmente bonito, a tendência pode se transformar rapidamente em uma grande decepção. O blog te ajuda a fazer isso de maneira prática e sem transtornos, revelando os quatro maiores erros cometidos ao apostar nas plantas em ambientes internos.

Foto: liloon/Shutterstock

Escolher espécies inadequadas

As suas plantas ficam com uma coloração pálida, ou secam e morrem com frequência? Então talvez elas não sejam adequadas para a vida em ambiente interno. “É muito comum ver uma planta bonita e não perguntar se ela é de área externa ou interna, se precisa de regas frequentes ou mesmo se perde as folhas com frequência ou em um determinado período do ano. Apesar de todas precisarem de luz, algumas espécies vivem bem sem ela de maneira direta, como pacová, palmeira fênix, espada de São Jorge, cactus, árvore da felicidade, clorofito, costela de adão, jiboia, clorofito e ora-pro-nóbis”, explica a arquiteta Pati Cillo.

Se você não tem muito tempo ou costuma ficar dias fora de casa, o ideal é considerar espécies que dispensem as regas frequentes ou, pelo menos, investir em vasos que supram a sua necessidade: “Hoje já temos uma grande variedade de vasinhos com compartimento para a água, que vão molhando a terra conforme a demanda. Eles são bem úteis para quem se esquece de regar e tem uma rotina agitada”.

Foto: New Africa/Shutterstock

Não se atentar aos vasos

Outro equívoco comum é não dar atenção especial aos vasos, tanto do ponto de vista estético, quanto funcional. “As plantas impactam bastante a decoração e chamam atenção, então precisamos ter vasos bonitos e que funcionam com o seu ambiente de maneira geral. Também é importante que eles tenham espaço suficiente para a raiz da planta escolhida e furos para a drenagem”, conta. 

Não conseguiu encontrar vasos bonitos e com os furos embaixo? É possível manter as suas plantas vivas e saudáveis adaptando os cuidados. “Nesse caso, o indicado é fazer a rega na frequência ideal para a espécie, mas em uma quantidade menor de água para que a terra não fique encharcada, já que isso apodrece as raízes”, completa.

Foto: Photographee.eu/Shutterstock

Ignorar o quanto a planta irá crescer

A grande maioria das plantas encontradas em gardens e mercados ainda não estão no tamanho final, e é essencial ter isso em mente antes de fazer a compra. “Nós temos plantas que crescem muito e que vão precisar de vasos maiores no futuro para acomodar bem as raízes. Precisamos saber se a espécie fica grande tanto para colocar no vaso adequado, quanto para ter certeza de que funcionarão na nossa decoração da forma como imaginamos. Se você vai colocar uma plantinha em uma estante, por exemplo, ela precisa ser apropriada para vasos pequenos”, indica.

Foto: Followtheflow/Shutterstock

Não trazer variedade

Assim como acontece com almofadas e outros elementos de decoração, ter variedade te ajuda a deixar os ambientes mais modernos e agradáveis – então nada de trazer plantas muito parecidas ou sempre em um mesmo tamanho: “Quando misturamos diferentes alturas e folhagens temos mais sensações e mais movimento, fica agradável e visualmente bonito”.