Foto: Followtheflow/Shutterstock

Mais do que elementos puramente funcionais, as luminárias também fazem toda a diferença no aconchego, estilo e modernidade dos seus ambientes – mas com tantos modelos disponíveis, nem sempre é fácil entender quando e como utilizar cada um. Quer acabar com as dúvidas e acertar em cheio na decoração? A designer de interiores Flávia Lauzana dá as dicas.

Foto: zhu difeng/Shutterstock

Lustres

Considerado um item de iluminação geral, o lustre conta com várias lâmpadas e tem um tamanho imponente, se transformando no ponto focal do ambiente. “É muito comum vermos em cima de mesas de jantar ou no centro de uma sala. Nós temos aqueles que são focados e outros que são difusos e iluminam de maneira geral. Quando vamos utilizar como centro focal, eles devem alcançar toda essa sala”, esclarece.

Foto: Breadmaker/Shutterstock

Pendentes

Com diversos estilos, cores e formatos, os pendentes são muito utilizados sobre mesas de jantar e bancadas, utilizadas para criar uma composição mais interessante e destacar aquele espaço específico. “Eles são totalmente focais e feitos para iluminar pontos específicos do seu ambiente. É muito importante colocar em um local onde ele não se torne um bloqueio visual para a televisão ou possa quebrar, como varandas e locais com muito vento” , indica.

Foto: Breadmaker/Shutterstock

Luzes de teto e forro

Bem rentes ao teto ou forro, estas são as luminárias e lâmpadas mais utilizadas. Presentes em todos os ambientes, elas fazem a iluminação geral e totalmente funcional – ou seja, são responsáveis por iluminar adequadamente os ambientes. Por esse motivo, costumam ser mais intensas que as demais.

Foto: All About Space/Shutterstock

Luminárias de piso

As luminárias de piso – também conhecidas como colunas – são ótimas escolhas para a leitura e para cantinhos especiais que você queira valorizar, já que cumprem essa função de maneira prática, sem a necessidade de um móvel de apoio ou mudanças na estrutura do seu espaço.

Foto: Iglenas/Shutterstock

Abajures

O abajur é muito utilizado nas laterais da cama, mas também fica belíssimo ao lado do sofá, em aparadores, em estantes e em cantinhos que você queira deixar mais agradáveis com uma iluminação suave. As pessoas costumam ter muita limitação por conta da necessidade de tomada e fiação, mas é uma luz bem gostosa para trazer aconchego, conforto e deixar o espaço agradável”, esclarece.

Foto: PinkyWinky/Shutterstock

Spots

Com lâmpadas embutidas em um trilho, os spots são geralmente a opção certa para ambientes com decoração industrial ou quando você deseja ter mais liberdade para direcionar a luz de acordo com a posição de quadros ou outros elementos que mereçam destaque.

Foto: Edvard Nalbantjan/Shutterstock

Arandelas

Consideradas uma iluminação secundária e ainda pouco utilizadas por aqui, as arandelas dão um charme todo especial aos ambientes. “Nós iluminamos muito o teto, enquanto na Europa a iluminação acontece muito nas paredes com as arandelas. Elas são um recurso muito bacana e charmoso, porque elas têm várias funções – da leitura ao cênico, pontuando um ponto da casa e dando aconchego. Nós ainda vemos muito apenas na lateral de cama ou em escritório e mesa de estudo”, conta.

Mais praticidade e inteligência

Que tal desfrutar de toda a praticidade, podendo ajustar tanto a cor e a temperatura, quanto ligar ou desligar cada uma das suas luminárias utilizando apenas os comandos de voz? Isso já é possível com a ajuda das lâmpadas inteligentes, que também permitem controlar o gasto de energia para que você tenha ainda mais comodidade.