Foto: divulgação/Zissou

Uma noite bem dormida pode ser considerada o pilar para uma vida saudável – já que, muito além do descanso e da recuperação do corpo e da mente, ela também é responsável por regular uma série de fatores que vão influenciar no seu tempo acordado. Pensando nisso, o fisioterapeuta Nicola Oricchio dá dicas essenciais para elevar a qualidade do seu sono. 

“Nós passamos um terço da nossa vida dormindo, então isso precisa ser feito de maneira saudável e confortável. Uma noite bem dormida te dá um dia bem-disposto, mais produtividade e está diretamente relacionada à saúde e bem-estar, seu sangue e cérebro oxigenam mais, você absorve melhor os nutrientes da comida e dos hormônios que o corpo produz e influencia fatores cruciais”, explica. 

Horas dormidas x qualidade do sono

Você provavelmente já ouviu que é indispensável dormir oito horas por noite – no entanto, isso nem sempre é verdade, principalmente quando este tempo não é de qualidade. “Dormir oito horas por noite é apenas uma média, mas as pessoas funcionam de maneira diferente. Algumas vão conseguir acordar perfeitamente descansadas com seis horas de sono bem dormidas, enquanto outras precisarão de nove ou dez horas. Agora, se você dorme mais de oito e não acorda se sentindo descansado, é importante avaliar com um profissional do sono se algo está errado na qualidade, tanto por fatores externos, quanto por internos. Dormir mais não significa dormir bem”, conta. 

Foto: divulgação/Zissou

De olho no travesseiro

Você sabia que o travesseiro está entre os fatores mais importantes para dormir bem e acordar livre de dores? “Ele influencia muito na qualidade do sono, porque se está inadequado você utiliza a energia que deveria estar sendo empregada em descansar para manter uma postura que não é ideal e gera dores. É comum que as pessoas me perguntem qual a altura em centímetros, mas a verdade é que ela vai variar de pessoa para pessoa. O que recomendamos é que você tenha um travesseiro que não deixe o vão entre o pescoço e o ombro livre, e que permita que você deite com a coluna completamente alinhada, sem que ele fique curvado para cima ou para baixo. Também é importante que o material seja de boa qualidade e não ceda durante a noite, deixando de estar na posição ideal depois de algumas horas de sono”, aconselha o especialista. 

E o colchão?

Um bom colchão deve permitir que o corpo esteja bem apoiado, sem ceder nos locais em que você pesa mais. A maciez, no entanto, pode ser considerada um fator de gosto pessoal. “A fofura da cama é realmente uma questão de preferência e o melhor colchão é aquele que te faz acordar descansado e sem dores. Se em algum momento você deixar de acordar assim, é porque chegou a hora de inverter a posição deste colchão ou de trocá-lo para uma opção mais adequada”, completa. 

A posição ideal

Outro fator que influencia muito na qualidade de sono e ajuda a evitar dores na coluna é a posição de dormir, então vale ficar atento. “Temos algumas posições consideradas ideais, mas cada pessoa é de um jeito. São elas: de barriga para cima, que pede um travesseiro ou apoio embaixo das pernas para que a lombar fique mais apoiada, barriga para baixo com travesseiro embaixo do quadril, perto da barriga, ou, a mais adequada para não ter sobrecarga, de lado, com um travesseiro entre as pernas para não forçar muito os joelhos e pescoço bem alinhado com a coluna como falamos anteriormente. Essa última é a posição que mais buscamos, porque ela mantém o corpo com mais área de contato com o colchão e isso gera menos impacto e colabora mais para uma noite bem dormida”, aponta. 

Prepare-se para dormir

Você sabia que – assim como fazemos com as crianças – também é importante criar uma rotina de preparo para o sono? “Na hora de dormir, cerca de uma hora antes, é preciso colocar na cabeça que você está indo descansar, desligando os aparelhos eletrônicos, evitando excesso de iluminação ou uso do celular. A luz azul também diminui um pouco as ondas cerebrais, e permite que você relaxe mais. Todo esse preparo faz com que o seu corpo libere mais melatonina, que é o hormônio do sono, e aumenta a qualidade”.