Foto: Shutterstock

Fotos, senhas, dados bancários e até de documentos pessoais – com a evolução da tecnologia, nada mais comum do que manter todas estas informações nos computadores e celulares, algo que traz praticidade, mas que também pode te deixar vulnerável. Para não correr riscos, saiba como você pode aumentar a sua segurança digital.

Antivírus: o protetor número um

Um bom antivírus é essencial em qualquer computador ou notebook, e a escolha deve ser feita de maneira consciente para garantir a maior eficácia possível. “Nós temos uma grande quantidade de softwares disponíveis no mercado, então é preciso avaliar. Um bom antivírus deve ter atualizações constantes, de preferência diárias, para que seja eficiente contra os códigos maliciosos que surgem quase que de hora em hora na internet. Verifique na rede se o que você está pensando em baixar oferece essas renovações. Outro ponto importante é realmente fazer estas atualizações sempre que forem lançadas para que o seu dispositivo tenha as vacinas contra os novos tipos de ataque”, explica o especialista em segurança digital Osiel Nunes, CEO na ON Technology.

Ajuste o firewall e o seu navegador

O firewall é outro recurso comum para proteção digital, no entanto, nem sempre é válido ter um software específico para isso – especialmente se você não tem suporte de alguém da área. “Um bom firewall ajuda bastante, mas é preciso ter conhecimento no ajuste para que ele não acabe te impedindo de acessar o que precisa no dia a dia ou deixando janelas que realmente importam abertas. Se você não possui uma ajuda técnica, o que vem no computador é suficiente e basta deixar ativado”, indica.

Atualmente, os navegadores também fornecem proteção contra sites maliciosos, que podem ser acessadas rapidamente nas configurações. “A grande maioria dá informações quando uma url não é segura e te pergunta se realmente quer acessar aquela página, basta que esteja configurado da maneira certa. O melhor é que você opte pelo nível médio, que vai bloquear os sites com códigos maliciosos sem correr o risco de dificultar ou impedir a sua navegação”, esclarece o especialista.

Foto: Sergey Causelove/ Shutterstock

Tenha suas senhas blindadas

O sequestro de informações é uma das modalidades mais comuns hoje em dia, então ter senhas fortes – e não armazená-las – é fundamental. “O que recomendo é usar softwares que gerem estas senhas, como o KeePass, que é gratuito. Estes serviços oferecem senhas com nível altíssimo de segurança digital (cerca de 21 caracteres) e as armazenam para você. Sempre que for acessar seu e-mail ou conta, é só entrar no software, clicar duas vezes no campo de senha e ela ficará disponível para que você utilize sem expor os caracteres. Aliás, não é recomendado salvar senhas nos navegadores de internet, porque elas são passíveis de roubo por um hacker que consiga acessar sua máquina”, alerta.

Foto: Rawpixel.com/ Shutterstock

Banco e compras online sem transtornos

Você usa o internet bank com frequência? Então fique atento: “Sempre tenha o módulo de segurança do banco instalado e verifique se ao lado da url existe um cadeado verde ou fechado, que mostra que aquele site tem um certificado de segurança. Além disso, preencha a senha errada na primeira vez. Muitos hackers criam o que chamamos de mirror, que é um espelho perfeito do site do banco, para captar as informações e essa é uma maneira de se proteger. Se o banco avisar que a informação está errada e te der a chance de preencher novamente, você não terá problemas. Caso seja um mirror, a página não poderá ser exibida e a informação roubada será incorreta”. Já ao fazer compras, o ideal é nunca ter salvos os dados completos do seu cartão no navegador.

Proteja documentos e fotos

É sempre melhor pensar que nunca se está totalmente seguro, seja por conta de ataques cibernéticos ou pela própria falha mecânica dos seus dispositivos. Portanto, crie o hábito de manter os seus arquivos importantes em backups na nuvem ou em um HD externo. “Atualmente a maioria dos serviços de backup em nuvem possuem a opção de autenticação dupla, em que você precisa confirmar a senha e depois confirmá-la em outro dispositivo. Isso, aliás, existe também em redes sociais como o Facebook e torna o roubo de dados muito mais difícil. A periodicidade deste backup será definida pela sua frequência de modificações, ou seja, sempre que adicionar informações que considera importantes, é bom atualizar”, esclarece.

Possui documentos sigilosos e importantes em sua máquina? Existe uma outra opção válida de proteção: “Hoje em dia qualquer computador te dá a possibilidade de criptografar documentos. Isso faz com que qualquer pessoa que tente abrir em outro computador precise confirmar com uma chave de segurança para conseguir ler o que está ali. Essa criptografia nada mais é do que a criação de um algoritmo que embaralha as informações para que não seja possível compreender o arquivo”.